Como aproveitar melhor um parque em Orlando com um autista

5 minutos para ler
e-book gratuito - direitos do autistaPowered by Rock Convert

Como é bom passear, viajar, estar com a família. É um prazer muito grande podermos proporcionar aos nossos filhos momentos inesquecíveis. Decididamente, ir para parques temáticos no exterior talvez esteja na lista dos maiores sonhos das crianças e de nós adultos também.

Já falamos sobre os descontos para viagens de avião, caso não tenha lido ainda, vale a pena a leitura.

Antes de falarmos sobre os parques no exterior, lembramos do nosso brasileiro Beto Carrero World. É um lugar incrível para adultos e crianças onde nossos queridos autistas são respeitados como deficientes. Isso quer dizer que eles tem direito a fila especial, conforme a lei.

Se você não leu esse artigo sobre fila preferencial, vale a pena a leitura.

O início do sonho…

Depois de muitos planos, enfim conseguimos ir com nossos filhos ao destino mais sonhado, parques temáticos no exterior, principalmente nos Estados Unidos.

É um sonho para adultos e crianças onde nossos autistas são tratados com muito carinho.

É importante antes de sair de viagem solicitar um declaração médica informando que a pessoa “x” tem autismo. Essa declaração desse ser feita preferencialmente em inglês, mas caso você só tenha isso em português, não tem problema.

Na verdade, lá nos Estados Unidos, ninguém vai te pedir pra provar que a pessoa tem autismo. Sim, eles acreditam no que dizemos. Não vamos entrar na questão política, é cultura mesmo. Ali, se parte do princípio que você diz a verdade. Aqui no Brasil, infelizmente, ainda se parte do princípio que você está mentindo.

Uma coisa legal que fizemos foi imprimir em papel adesivo o símbolo do autismo, pequeno mesmo, recortamos e colamos no passaporte do nosso filho. Isso ajudou em todo o processo de embarque, imigração etc, visto que o símbolo do autismo é muito conhecido.

Se quiser baixar o símbolo do autismo, deixamos um link aqui pra vocês.

Como obter o cartão especial do autista no parque em Orlando

Assim que você chegar em qualquer parque temático, vá diretamente ao “Guest Service” ou “Guest Relations” (setor de atendimento ao cliente). Ali, você informa que está com uma pessoa que tem autismo e eles prontamente te entregam um cartão de acesso especial.

Este cartão de acesso prioritário dá direito a pessoa autista + 5 acompanhantes por todo o período que você estará no parque. Então, se você comprou o pacote de 2, 5, 10 dias, já informe e eles colocam neste cartão de acesso prioritário a data de início e fim de validade.

Nós levamos o laudo do nosso filho escaneado no celular, mas o atendente nem quis olhar, eles acreditam mesmo, é incrível! Eles só vão perguntar se a pessoa consegue andar ou se precisa de cadeira de rodas.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Aproveitando o acesso especial

Esse cartão é muito pratico, e dependendo do parque, o direito especial é concedido de uma forma diferente. Aqui descrevemos os parques que visitamos e como tivemos o acesso.

Universal Studios e Island Of Adventure

Nos parques da Universal, você recebe um cartão com espaço para preenchimento da atração e hora de retorno. Primeiramente, vá até o atendente na entrada da atração e mostre o cartão. Ele irá verificar qual o tempo de espera atual daquela atração. Se for até 30 minutos, ele irá lhe conceder acesso imediato pela fila do Fast Pass. Essa fila tem um tempo menor de espera, e as pessoas pagam pra entrar na frente. Provavelmente você irá esperar uns 10 minutos no máximo. Se o tempo de espera da atração for de mais de 30 minutos, ele marcará em seu cartão um horário para retorno (geralmente dentro de 20 a 40 minutos). Portanto, aproveite para “dar uma volta” ou curtir uma atração que esteja mais vazia. No horário marcado, você retorna, apresenta o cartão e entra pela Fast Pass.

Legoland

Nesse parque, da mesma forma, eles fornecem o Hero Pass. O nome já é um show, “Passe de Herói”. Com ele, você entra direto pela “saída” dos brinquedos. Isso mesmo! Não precisa entrar pela entrada nem pelo Fast Pass. Você vai direto pela saída e passa na frente até daqueles que compraram o Fast Pass.

Não fomos na Disney, mas pelo site descobrimos que lá esse cartão é chamado de DAS (Disability Access Service).

Só depois de utilizar esses cartões de acesso prioritário é que temos ideia do tempo que ganhamos com isso. Ainda mais em época de alta temporada.

Certamente você irá aproveitar os parques de uma forma muito tranquila, pois a criança fica na fila no máximo 30 minutos nos brinquedos mais disputados.

Enfim, menos tempo de fila é menos tempo ocioso, menos tempo de stress e um passeio muito mais divertido em família.

E você, já aproveitou algum parque com um cartão especial para pessoas com autismo? Escreva pra gente e conte sua experiência!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Leia também:

Descontos em passagens aéreas
Fila preferencial para pessoas com autismo

Posts relacionados

33 thoughts on “Como aproveitar melhor um parque em Orlando com um autista

  1. Parabéns pela iniciativa em compartilhar informações tão importantes para nós, mãe de autistas. Sucesso p vc, Carla, e toda família.

    1. Essa não é nossa especialidade, mas pra tirar o visto, você precisa comprovar que tem como ($) ir e voltar de lá.
      Ter vínculos com o Brasil, patrimônio, renda.
      O que eles mais tentam evitar é gente que pareça que vai ficar por lá.

  2. Obrigada, ajudou muito meu planejamento. Já levei meu filho para Disney antes do diagnóstico e foi um pouco difícil.

    Só queria saber se alguém tem dicas sobre carrinhos para crianças maiores. Meu filho já tem 9 anos, mas cansa muito fácil e precisa ter sua “bolhinha” de proteção.

  3. Muito importante este post. Acabei de chegar de Foz do Iguaçú e da Game XP, tive acesso a todas as entradas reservadas para PCD em Foz e na Game XP. Em todas as atrações tivemos acesso liberado ( sem perguntas). Na Game XP, fomos no Atendimento ao Cliente e, também, foi liberado um Cartão de Acessibilidade . As pessoas estão mais conscientes, mas aconselho a fazer o que você diz no post, leve o laudo/declaração. Muito obrigada pela dica.

    Em tempo: meu filho tem 16 anos e tem Síndrome de Asperger.

    1. Puxa, ficamos muito felizes em saber que vc utilizou nossas dicas e deu certo.
      Vamos divulgar nas nossas redes sociais, como incentivo para outras famílias.
      Continue aproveitando todas as informações.

  4. Gostaria de perguntar se nossa placa para estacionamento em vaga especial aqui do Brasil pode ser usada la em Orlando, voce sabe informar? Muito obrigada pelas dicas, preciosissimas

    1. Adorei todas as dicas, da última vez que viajamos pra lá eu não sabia sobre isso e ficávamos muito tempo com meu filho que é autista na fila, a gente inventava de tudo pra ele ficar “bem” na fila e ele estava na época com 4 anos, agora vamos novamente e ele está com 8, vou utilizar suas dicas, muito obrigada

      1. Ele vai aproveitar muito.
        Nosso filho tem 8 anos e acho que mais um dica ainda vale: coisas que ele possa se assustar, mostre antes pelo youtube. Assim a surpresa é menor e ele tem mais chance de aceitar (por conta da necessidade de previsibilidade dos autistas)

  5. Olá, parabéns pelo seu blog!
    Eu e meu filho fomos no parque da Mônica e ele não pagou ingresso e ainda pegamos um papel que nos dava passo livre em qualquer brinquedo entrando pelo fim da fila. Foi maravilhoso pois ele não se estressou precisando esperar.
    Agora próximo passo será comprar passagem aérea internacional daí conto minha experiência.

    1. Que benção!
      Meu filho Gabriel sempre gostou muito da turma da Monica e por várias vezes passamos o aniversário dele lá!
      Porém, em junho fomos ao parque comemorar o aniversário do meu filho caçula e Gabriel pagou o ingresso normalmente, já que a administração do parque entende que o laudo é válido somente para até 12 anos!
      Lamentável não compreenderem que o autismo assim como qualquer outra deficiência não restringe a determinada idade.
      Um abraço!

      1. Que estranho.
        O autismo não deixa de ser autismo aos 12 anos.
        O Parque da Mônica tem a tradição de dar gratuidade para pessoas com deficiência.
        Nunca ouvi nenhuma reclamação quanto a isso.
        Você já fez contato com o SAC do Parque da Mônica?

  6. Estou encontrando problemas com a inclusão na escola. Minha filha precisa de auxílio para o desfralde e para as atividades em sala de aula e fui informada que ela está sem auxiliar. Como posso fazer valer seus direitos. Ela tem 5 anos e estuda na escola da prefeitura de SP.

  7. A nossa experiência já ñ foi tão agradável. Nao falavamos inglês na época e quando chegamos no Magic kingdom fomos até o Guest Relation e pedimos que alguém que falasse espanhol para tentarmos conseguir o cartão. Estava com o laudo em mãos mas o atendente mal olhou o que estava escrito e ainda olhava para a nossa cara falando que não estava entendendo nada do que queríamos. Pq ele não entendia ” portunhol” só espanhol. Decepção total.

    1. Puxa, que coisa triste.
      Nunca recebemos nenhuma reclamação de lá.
      Normalmente eles mal olham para o laudo e já fornecem o cartão especial.
      Quando voltarem, não desistam, solicitem.
      Já levem escrito em inglês oq precisam ou use o “google tradutor” ajuda muito.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.